Terça, 19 de janeiro de 2021
+19788797768
Geral

10/12/2020 às 20h18

32

Redacao

Vila Velha / ES

Defensores da Saúde, mulheres e negros são homenageados no ES
Ethel Maciel e Lúcia Mara Martin foram premiadas na categoria Personalidade. Já o Fejunes e o Fórum de Mulheres foram homenageados como movimentos sociais
Defensores da Saúde, mulheres e negros são homenageados no ES
Ana Lúcia da Rocha Conceição, do Fórum de Mulheres do Espírito Santo, recebe homenagem do governo estadual. Crédito: Hélio Filho/Secom

Defensores da Saúde, dos direitos das mulheres, da população negra e das pessoas com deficiência no Espírito Santo  receberam o Prêmio Estadual de Direitos Humanos 2020 na manhã desta quinta-feira (10), Dia Internacional dos Direitos Humanos . A premiação organizada pelo Conselho Estadual de Direitos Humanos (CEDH) aconteceu no Salão São Tiago, no Palácio Anchieta, em Vitória.


O evento faz parte da XII Semana Estadual dos Direitos Humanos que traz no debate os “Direitos humanos na luta por uma sociedade antirracista”. Foram homenageadas a epidemiologista Ethel Maciel, que também é colunista de A Gazeta , e Lúcia Mara Martin, do grupo “Mães Eficientes Somos Nós”, na categoria Personalidade. Já o Fórum de Mulheres do Espírito Santo e o Fórum Estadual da Juventude Negra do Espírito Santo (Fejunes) foram premiados na categoria Entidade não governamental ou movimento social.


O governador Renato Casagrande (PSB)  destacou a importância da solenidade, comentou sobre o enfrentamento ao  e a necessidade de conscientização coletiva no enfrentamento à doença. Na avaliação dele, o aumento da violência está relacionado ao distanciamento da sala de aula e do empobrecimento. A secretária de Estado de Direitos Humanos, Nara Borgo, também participou da solenidade.


“As pessoas que estão marginalizadas do poder e desassistidas precisam sentir proteção das instituições públicas. Recebê-los aqui é reafirmar o nosso trabalho para que possamos ter políticas sociais de proteção dos direitos humanos e ao mesmo tempo possamos estabelecer contato cada vez mais próximo com elas”, destaca Casagrande.


Homenageada na categoria Personalidade, Ethel Maciel é pós-doutora em Epidemiologia e professora da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes). Ela é a única capixaba que faz parte do grupo criado pelo governo federal para coordenar  a aquisição e a distribuição de vacinas contra o novo coronavírus  (Covid-19).


“Considero o prêmio como o reconhecimento pelo trabalho ao longo dos anos. Não é uma coisa só, mas um conjunto de ações na defesa dos direitos humanos sabendo que temos de lutar todo dia, principalmente, nesse momento do país em que a todo momento temos que reafirmar direitos que nós achávamos que já estavam garantidos”, pontua.


A outra homenageada na categoria Personalidade, Lúcia Mara,  coordenadora do grupo “Mães Eficientes Somos Nós”,  também destacou que a batalha é continua. "O prêmio reconhece a luta das mães de filhos com deficiência, principalmente, as de periferia", destaca.


Representante do Fórum de Mulheres do Espírito Santo, Ana Lúcia Conceição, reforça que a homenagem de hoje é consequência de uma luta travada ao longo dos anos. "Hoje estamos sendo homenageadas pela luta que acumulamos ao longo dos anos, seja monitorando as políticas sociais ou fazendo essa organização política das mulheres no campo dos direitos das comunidades", diz.


Já Crislayne Zeferina, presidente do Fórum Estadual da Juventude Negra do Espírito Santo (Fejunes) acrescenta a importância do reconhecimento. "É importante demarcar esses espaços que, muitas vezes, foram construídos, mas sem nós. Agora, com essa construção conjunta, popular e democrática, temos um reconhecimento estadual que mostra que as nossas incidências políticas, as nossas ações de construção dentro das comunidades periféricas estão valendo a pena", considera.


CONHEÇA OS HOMENAGEADOS


Ethel Leonor Noia Maciel


Possui graduação em Enfermagem pela Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) (1993), mestrado em Enfermagem de Saúde Pública pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1999), doutorado em Saúde Coletiva/Epidemiologia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2004) e pós-doutorado em Epidemiologia pela Johns Hopkins University (2008). É professora titular da Ufes e bolsista de produtividade em pesquisa do CNPq em Epidemiologia. Vice-reitora da Ufes no período de 2013 a 2020. Reitora eleita para o quadriênio 2020-2024, mas não nomeada pelo presidente, Jair Bolsonaro.


Membro do Grupo Técnico Assessor de Tuberculose no Ministério da Saúde e Membro do Grupo Técnico Assessor da Organização Mundial de Saúde (OMS) para Tuberculose. Representa o Brasil na Rede Governamental de Pesquisa em Tuberculose dos países do BRICS. Desenvolve suas atividades no Campo da Saúde Coletiva, com ênfase em Epidemiologia, atuando principalmente nos seguintes temas: métodos epidemiológicos, epidemiologia de doenças infecciosas, epidemiologia e controle da tuberculose. É atuante na causa das Mulheres na Ciência.


Lúcia Mara Martin


Moradora de Serra, mãe de dois estudantes com autismo que conseguiram entrar na Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), Lúcia Mara é coordenadora do grupo “Mães Eficientes Somos Nós”, que reúne mulheres que têm filhos com deficiências em diversos municípios capixabas na luta pelos direitos de suas famílias. Atua nos conselhos municipais dos direitos das crianças e adolescentes, conselho de saúde e conselho da pessoa com deficiência e em movimentos sociais na defesa dos direitos humanos.  


Fórum de Mulheres do Espírito Santo


Criado em 1992, o Fórum de Mulheres do Espírito Santo é uma organização política feminista, vinculada à Articulação de Mulheres Brasileiras (AMB), que organiza diversas mulheres no Estado do Espírito Santo. Além disso, é um espaço aberto ao debate de ideias, de forma democrática, articulando a luta em defesa dos direitos das mulheres com demais movimentos sociais. Foi representado por Ana Lúcia da Rocha Conceição. 


O Fórum de Mulheres do Espírito Santo é uma organização feminista que mobiliza mulheres e movimentos de mulheres para a formação política, para a auto-organização das mulheres, para a luta pela autonomia e liberdade, para a luta contra a discriminação étnico-racial, socioeconômica, geracional e de orientação sexual e destaca-se pela sua atuação em todo o Estado do Espírito Santo.


Fórum Estadual da Juventude Negra do Espírito Santo


Presidido por Crislayne Zeferina, o Fórum Estadual da Juventude Negra do Espírito Santo (Fejunes) foi criado em 29 de setembro de 2007, fruto de um processo nacional de organização da juventude negra brasileira. O Fejunes tem como princípio agrupar a juventude negra capixaba em uma perspectiva autônoma, afrocentrada, quilombola, militante, protagonista, democrática, combativa e de resistência, na luta antirracista e contra qualquer forma de opressão e pela emancipação do povo negro. Tem atuação em todo o Espírito Santo e é referência nacional nas ações de enfrentamento ao extermínio da juventude negra. 


 

FONTE: https://www.agazeta.com.br/es/cotidiano/defensores-da-saude-mulheres-e-negros-sao-homenageados-no-es-1220

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
Mais lidas
© Copyright : Todos os direitos reservados ( 132333 ) Pessoas vizitaram esse site voce ja visitou 1 vezes