Segunda, 27 de maio de 2024
Política

03/05/2024 às 12h38

290

Redacao

Vila Velha / ES

Secretário troca cargo na Prefeitura de Vitória por disputa em Cachoeiro
Diego Libardi deixou a Secretaria de Cidadania na administração de Pazolini para buscar viabilizar candidatura a prefeito da maior cidade do sul do ES
Secretário troca cargo na Prefeitura de Vitória por disputa em Cachoeiro
Diego Libardi era secretário de Cidadania, Direitos Humanos e Trabalho de Vitória. Foto: Reprodução Facebook

O secretário de Cidadania, Direitos Humanos e Trabalho de Vitória, Diego Libardi (Republicanos), entregou o cargo ao prefeito Lorenzo Pazolini, do mesmo partido. O advogado cachoeirense se desliga do secretariado de Pazolini para poder se dedicar exclusivamente ao processo eleitoral. Libardi quer concorrer à Prefeitura de Cachoeiro de Itapemirim, maior cidade do sul do Espírito Santo.


Ele decidiu se desvincular agora do cargo na Prefeitura de Vitória justamente para buscar viabilizar a sua pré-candidatura.


Em 2020, Libardi disputou o cargo de prefeito do seu município pelo DEM, com o apoio do Republicanos e do deputado estadual Theodorico Ferraço (então no DEM, hoje no PP). Chegou em 2º lugar, com 17,74% dos votos. Agora, está filiado ao Republicanos, partido conservador de direita, presidido no Espírito Santo pelo ex-presidente da Assembleia Legislativa Erick Musso.


Desde o ano passado, Libardi compõe um mesmo movimento eleitoral com os deputados estaduais Allan Ferreira (Podemos) e Dr. Bruno Resende (União Brasil). Os dois parlamentares também são de Cachoeiro. Os três têm o compromisso de que só um deles será candidato a prefeito de Cachoeiro, com o apoio dos outros dois.


Segundo o deputado Allan Ferreira, o movimento está mantido, assim como o compromisso conjunto: “Está firme, mas sem nenhuma definição. Vamos seguir até final de junho. Aquele que estiver melhor será o candidato do grupo”.


O deputado Bruno Resende ratifica: “Temos um bloco formado: eu, Allan e Diego. A definição da candidatura ainda não está tomada. Mas é totalmente compreensível que o Diego queira se dedicar à sua própria viabilidade dentro do grupo. E essa viabilidade passa diretamente por um crescimento em Cachoeiro. Então entendo isso com a máxima naturalidade. E vamos aguardar os próximos passos. Daqui a pouco vamos bater esse martelo, e tenho certeza que vai ser com o melhor nome, com o melhor projeto, e juntos vamos ganhar a eleição em Cachoeiro”.



Diego Libardi com Bruno Resende (ao centro) e Allan Ferreira (à direita), na Assembleia, em março. Foto: Reprodução Facebook



Enquanto isso, outras forças políticas também se articulam com vistas à eleição em Cachoeiro.


Sem poder emendar mais um mandato, o atual prefeito, Victor Coelho (PSB), pretende lançar à sucessão sua secretária de Obras e de Manutenção e Serviços, Lorena Vasques Silveira (PSB).


O ex-prefeito Carlos Casteglione (PT), hoje subsecretário estadual de Trabalho, Emprego e Geração de Renda, também se articula para tentar retornar.


No espectro de direita, o Partido Liberal (PL) já lançou a pré-candidatura do vereador Léo Camargo. Ele substituiu na cabeça da chapa o também vereador Juninho Corrêa, que desistiu de concorrer a prefeito alegando querer se ordenar padre e trocou o PL pelo Novo.


Já o PP de Theodorico Ferraço, presidente da sigla no município, está com o Novo e o MDB e cogita lançar candidato próprio. Especulam-se os nomes do próprio Ferraço, da mulher dele, a ex-deputada federal Norma Ayub, e do empresário do setor de mármore e granito Tales Penas Machado. Um dos conselheiros vice-presidentes da Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), ele filiou-se ao PP antes do dia 6 de abril, dentro do prazo para poder disputar a eleição.


Até a publicação desta coluna, não conseguimos apurar quem substituirá Libardi no comando da Secretaria de Cidadania, Direitos Humanos e Trabalho de Vitória.

FONTE: ES 360

Veja também
Facebook
© Copyright : Todos os direitos reservados ( 14420 ) Pessoas que vizitaram esse site este mês